A repressão contra os professores nas universidades latino-americanas durante a ditadura: os casos da UFMG (1964-1969) e da UTE (1973-1981)

  • Luan Vasconcelos Universidade Federal de Minas Gerais
Palabras clave: Ditadura, Universidades, Professores, Repressão, América Latina.

Resumen

A partir da análise comparativa da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e da Universidad Técnica del Estado (UTE), o artigo objetiva compreender como ocorreu a repressão contra os professores nas duas instituições e quais suas semelhanças e diferenças. Para este estudo foram consultados: o arquivo do extinto Departamento de Ordem Política e Social (DOPS/MG); o Diário Oficial brasileiro e chileno; arquivos internos da UFMG e UTE; os arquivos chilenos do Ministerio de Educación Pública; informes das comissões de ambos os países; o arquivo da Vicaría de la Solidaridad; e entrevistas, realizadas pelo autor e por outros pesquisadores, com ex-professores perseguidos na época. A pesquisa revela que a repressão política na UTE foi mais intensa que na UFMG, o que se relaciona com a própria polarização vivida pela sociedade em cada país, mas também mostra que ambas as repressões possuem detalhes que muitas vezes não se encontram na memória coletiva sobre as ditaduras.

Biografía del autor/a

Luan Vasconcelos, Universidade Federal de Minas Gerais

Licenciado por la Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Actualmente finaliza el magíster por la misma universidad

Publicado
2018-07-14